Clube do Hipismo
criado em 3/3/2007
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
2809764
Today581
Yesterday1990
This week14067
This month51536

Pegadinha da escolinha e o instrutor, o leigo iniciando no mundo dos cavalos  E-mail
Provas, Resultados, News, ... - Dicas de um leigo
Seg, 29 de Janeiro de 2018 18:02

Quem gosta de cavalo, leigo como eu, um dia vai descobrir que andar a cavalo é diferente de montar um cavalo e vai procurar aprender, aí aparece a escolinha e o instrutor, lembrando, se começar errado, vai dar trabalho para corrigir.

Infelizmente a profissão de “instrutor” na verdade não existe no mundo do cavalo no Brasil, se bem que já está sendo regulamentada, mas para algumas modalidades.

Para esses “profissionais” existem alguns cursos que podem ser feitos e que nem todos têm condições de fazê-los, seja por aspectos financeiros ou mesmo por não terem os requisitos mínimos necessários, é aí que entra a tal “experiência da vida” que é onde pode morar o perigo.

Primeiro, se você é um leigo como eu (já fui mais) a escolinha e o instrutor são o pontapé inicial da sua vida nesse mundo, é aqui que você pode ficar motivado ou frustrado, portanto pense bem.

Na escolinha, quando minha filha iniciou, tinham bons instrutores, mas por outro lado o problema era com os cavalos, ela pegou alguns cavalos estranhos e caiu de quase todos, sorte que ela é teimosa, e olha, era um grande clube de esportes equestres. 

Eu mesmo quando iniciei, já quase com 50 anos, passei por momentos desconfortáveis, o pior foi quando o cavalo roubou a minha rédea e disparou. Quer saber se eu caí! Dessa vez não, peguei raiva e briguei até pará-lo, nunca mais montei esse cavalo da escolinha.

É fundamental que a escolinha e o instrutor tenham consciência e experiência do que é iniciar alguém no mundo do cavalo.

O desafio está em descobrir se a escolinha e o instrutor estão aptos a lhe ensinar com qualidade, técnica e segurança.

Minhas dicas de leigo para tentar ajudar nesse início:

1. Pesquise sobre as hípicas ou haras que você pretende tomar aulas

Conversar com as pessoas, a equipe da hípica é a chave, converse e veja o que eles entendem do esporte, da segurança, observe os cavalos e os frequentadores, nem sempre “ser bonitinha” é sinônimo de qualidade, use as outras dicas para ter certeza.

2. Pesquise sobre a escolinha e o instrutor

No mundo equestre todos se falam, “bem e mal”, procure informações da escolinha e da pessoa, acesse a internet, é impossível alguém que vive no mundo do cavalo não ter algo na web, se competiu ou treinou alguém, vai estar registrado, se não achar nada, desconfie.

3. Assista as aulas, mais de uma e observe

Como leigos, nós não entendemos nada de aulas, portanto assistir algumas aulas vai lhe dar a chance ver se estão ensinando algo ou só colocando a pessoa para andar no cavalo.

4. Converse com o instrutor

Veja se ela estuda o tema, a vivencia, se ele assiste provas, o conhecimento sobre cavalo, sobre técnicas de montadas, se enrolar, desconfie, você não tem que ter expertise no assunto, mas tem que sentir confiança no que está ouvindo.

5. Saiba da diferença de um instrutor e picador

Muitas hípicas e haras para baratear os custos das aulas colocam “picadores” para dar aulas sem supervisão, eles até acham que sabem o que estão fazendo, coitado dos alunos.

Você sabe o que é um picador? 

Picador é uma pessoa paga para trabalhar um cavalo, passo, trote e galope, nada mais, ele ganha a vida fazendo isso, é uma função importante dentro da cadeia que envolve o cavalo.

Fazendo a escolha certa, aí é só aproveitar o prazer de montar, afinal o hipismo é o segundo esporte com exercício mais completo para o corpo e serve também de terapia para a mente.

 
Banner
Banner
 
Banner
Banner
Haras Itapuã

  

Criador do cavalo Brasileiro de Hipismo (BH) e Andaluz Brasileiro (AB)

Read more text
Qual é a sua idade?
 
Qual é o seu sexo?
 
O que você pratica?
 
Você e seu cavalo saltam que altura?
 
O que falta para o hipismo no Brasil?
 
No Brasil se pratica Hipismo com segurança?
 
home search Google+