Clube do Hipismo

A importância da alimentação quando mudamos o cavalo do local da estabulagem

Recentemente recebi a notícia que um cavalo que montava eventualmente e gostava muito, que tinha sido vendido, poucas semanas depois da venda ele morreu.

Banner AryBotas
A morte ao que parece foi por cólica e tudo indica que a mudança da alimentação foi responsável.

Segundo relatos a alimentação dele anterior era de 4 quilos de ração, compatível com o peso e feno, no novo local passou para 6 quilos e muita cenoura diariamente.

 

Minha experiencia de leigo e nas mudanças dos meus animais, sempre no início levei um saco a ração da estabulagem antiga, caso não fosse a mesma e usei mais aveia no inicio até a adaptação dos animais ao novo local, nunca alterei a quantidade fornecida a menos que isso fosse uma orientação do veterinário, tudo sob total controle.

O uso de guloseimas, e temos uma reportagem sobre o tema: “Deleites do cavalo: Manuseie com cuidado“, é até interessante, mas com a finalidade de estimular, mas não como fonte a alimentação.

Cavalo aparelho digestivo
Cavalo aparelho digestivo

Aqui vão dicas, mas sempre defina o manejo do seu animal com o veterinário de sua confiança

As regras da boa alimentação tendo em conta os hábitos alimentares naturais do cavalo e a fim de servir o seu aparelho digestivo podem estabelecer-se as seguintes regras:

  • Tenha sempre ao alcance do cavalo água limpa e fresca;
  • Dê ao cavalo pelo menos 2 refeições por dia se estiver em trabalho leve ou médio e 3 ou 4 se tiver um esquema de trabalho completo, de modo a que coma pouco de cada vez, mas muitas vezes;
  • Baseie-se no peso da comida e não no seu volume – pese a amostra da comida e saiba sempre quanto é que dá a comer ao seu cavalo;
  • Alimente o cavalo tendo em conta o seu peso e registe todas as mudanças, devendo consultar o veterinário se estiver preocupado com a dieta;
  • Aumente o tipo de alimentos e a sua quantidade caso ache que a carga de trabalho imposta ao cavalo assim o justifique;
  • Não utilize nunca rações moles ou poeirentas, mas sim alimentos de alta qualidade;
  • Não faça alterações bruscas na dieta, de modo a evitar problemas digestivos;
  • Dê ao cavalo cerca de 2 ou 3 horas de descanso a seguir a uma refeição e só o alimente 1 hora após terminado o trabalho;
  • Obedeça a hábitos horários nas refeições;
  • A alimentação do cavalo dever ter pelo menos 50% de fibras;

CALCULE A NECESSIDADE DE ALIMENTO DO SEU CAVALO

  1. Utilizando exclusivamente capim:
    • (Peso do cavalo) x 0,1 = quantidade de capim
    • (400) kg x 0,1 = 40 kg de capim
  2. Utilizando ração em quantidade máxima:
    • (400) kg x 0,05 = 20 kg de capim  +
    • (400) kg x 0,015 = 6 kg de ração
  3. Utilizando capim, feno e ração:
    • (400) kg x 0,04 = 16 kg de capim +
    • (400) kg x 0,01 = 4 kg de feno +
    • (400) kg x 0,01 kg = 4 kg de ração

Esse cálculo refere-se a quantidade (total) diária de alimento, sendo este valor divido durante o dia ao mínimo duas vezes. Quando a dieta contém ração, ofereça esta após o fornecimento do volumoso.

Fonte: REGRAS PARA ALIMENTAÇÃO DE CAVALOS E APARELHO DIGESTIVO

Goiano PSL
Goiano PSL
Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Thaty Aulas
Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Banner AryBotas
Banner Spur