Clube do Hipismo

Coronavírus: saiba como se proteger, o que evitar e grupos mais vulneráveis

A rápida expansão do novo coronavírus no mundo fez a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretar estado de pandemia por causa da doença.

O cenário, com rápida propagação também no Brasil, preocupa a população, mas a covid-19 pode ser evitada com medidas simples de prevenção, que devem ser intensificadas. Essas recomendações, dadas por especialistas, órgãos nacionais e internacionais, foram publicadas em diferentes conteúdos publicados pelo Estado, que estão abertos gratuitamente aos leitores. 

Fonte: Jornal o Estado de São Paulo, reprodução

Os desafios provocados pelo rápido avanço do coronavírus têm exigido a adoção de uma série de atitudes e mudanças por parte do Grupo Estado. Para isso, também foi criado um núcleo especialmente dedicado a essa cobertura, com cerca de 30 profissionais de São Paulo, Brasília e Rio, sem contar os correspondentes pelo País. Além disso, foi lançada uma newsletter especial, diária, que abordará todos os acontecimentos que o leitor precisa saber sobre a crise.

Para se prevenir do vírus, a principal orientação é fazer uma boa higiene das mãos, mas não bastam apenas cinco segundos embaixo da água corrente. Segundo especialistas, a forma mais eficaz é esfregar toda a mão com água e sabão ou gel desinfetante por 20 segundos. Veja essa e outras recomendações a seguir.

DÚVIDAS SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Especialistas e representantes de entidades médicas afirmaram ao longo dos meses que a nova forma do coronavírus estava sendo estudada. Observar a maneira como os países respondiam ao surto também era uma maneira de criar estratégias próprias. Mas alguns detalhes como forma de transmissão, sintomas e medidas preventivas foram facilmente identificadas e divulgadas. Veja aqui.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A DOENÇA

A covid-19, nome que se dá à enfermidade, teve início na China em dezembro de 2019 e teve o primeiro registro fora do país asiático em 13 de janeiro deste ano, na Tailândia. Desde então, o vírus vem se espalhando, chegou a mais de 100 países em todos os continentes e continua se disseminando nos territórios. Na nação que teve origem os casos começaram a diminuir, o que indica que pode ocorrer o mesmo nos demais países – provavelmente após atingir um pico indeterminado. Entenda o caso aqui.

LAVE AS MÃOS CORRETAMENTE

Essa medida básica tem benefícios maiores, segundo Francisco Ivanildo Oliveira Júnior, supervisor do ambulatório do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. “As pessoas devem higienizar as mãos não só para se proteger do coronavírus, mas de outras infecções virais”, explica. Veja aqui como lavar as mãos corretamente.

USO DE MÁSCARAS

O surto da doença também levou ao aumento da procura por máscaras de proteção, mas especialistas afirmam que o item deve ser usado por pessoas que estão com infecções virais a fim de evitar transmitir para outras. “As pessoas devem se manter afastadas pelo menos um metro de quem está tossindo ou espirrando, que é a distância que as gotículas podem atingir”, recomenda o médico, que também é gerente do Controle de Infecção Hospitalar do Sabará Hospital Infantil. Entenda melhor aqui.

IDOSOS SÃO GRUPO DE RISCO

Para pessoas com mais de 70 anos, a covid-19 é ainda mais perigosa. A taxa de letalidade do vírus é considerada baixa (entre 2% e 3%, segundo a OMS), mas o número sobe para 8% em quem tem de 70 a 79 anos e chega a 15% em maiores de 80 anos. Além das recomendações clássicas, o professor de Infectologia da Unifesp, Celso Granato, recomenda que esse grupo social evite contato com crianças. Veja mais orientações.

CRIANÇAS E CORONAVÍRUS

Os pequenos também podem contrair o novo coronavírus, mas os casos costumam ser leves e sem sintomas. Ainda assim, eles podem transmitir o agente infeccioso para outras pessoas. Isso fez com que colégios em São Paulo incentivasse a troca de beijos e abraços por sorrisos, o que pode gerar dúvidas nas crianças sobre o que elas estão vivendo. As perguntas surgem e a melhor orientação é tratar o assunto com tranquilidade, no caminho da conscientização. Saiba aqui como conversar com as crianças sobre a doença.

VIAGENS AO EXTERIOR

A Itália é o segundo país com mais casos confirmados de coronavírus, ficando atrás da China. Isso levou o primeiro-ministro italiano a decretar quarentena em todo o território e o fechamento de lojas. Quem tinha viagem marcada para lá ou outro país com risco de infecção começou a pensar duas vezes. O Procon e o MPF chegaram a orientar as pessoas sobre medidas de cancelamento de voos. Confira aqui.

GESTANTES, LACTANTES E RECÉM-NASCIDOS

Mesmo com estudos que apontam que os casos do novo coronavírus não evoluíram para formas graves em gestantes, grávidas devem seguir as orientações de higienizar as mãos e evitar aglomerações. Manter a carteira de vacinação atualizada e evitar idas ao pronto-socorro em caso de resfriado também são indicadas. O Estado ouviu especialistas para tirar dúvidas sobre os cuidados para gestantes, lactantes e recém-nascidos, leia mais aqui.

LIMPEZA DE SMARTPHONES

Os smartphones podem funcionar como depósitos das gotículas que transmitem a doença. Os cuidados com o celular incluem um elemento quase indispensável no atual momento: o álcool em gel. A orientação é higienizar o aparelho com o auxílio de um lenço de papel embebido em álcool. Confira aqui mais dicas de um infectologista para utilizar smartphones durante o surto.

coronavírus
coronavírus
Ficha para venda de cavalo