O campo das terapias equinas está crescendo, em parte graças à nossa vida moderna em alta velocidade, que muitas vezes nos deixa ansiosos por um caminho de volta ao mundo natural. Os terapeutas ocupacionais integram a cavalgada ao cuidado de pacientes com paralisia cerebral e autismo, e os profissionais de saúde mental certificados em equoterapia usam as feras majestosas em sua estratégia de tratamento para vícios, distúrbios alimentares, depressão e PTSD. “Já vi pessoas tirarem mais proveito de uma sessão na arena de cavalos do que em dezenas de sessões comigo no escritório”, diz Laura Grant, Psy.D., psicóloga clínica e terapeuta equina em South Hadley, Massachusetts.