Lucia de Faria Alegria Simões convidada para desenhar a primeira pista da COPA Virtual de Salto 2021

Lucia de Faria Alegria Simões

Com um estilo único que ficou marcado na história do HIPISMO MUNDIAL – sua elegância , técnica e eficiência juntamente com sua forma destemida de superar os obstáculos fizeram e fazem de Lúcia Faria de Alegria Simões um dos maiores nomes da história do HIPISMO BRASILEIRO.

COPA Virtual de Salto 2021 Clube do Hipismo
COPA Virtual de Salto 2021 Clube do Hipismo

Lucia de Faria começou a montar cavalos de passeios na casa da família em Petrópolis, percebeu sua afinidade com o animal, experimentou saltar ainda na propriedade da família.

Fonte: AS MULHERES BRASILEIRAS NOS JOGOS OLÍMPICOS DE 1968 NO MÉXICO

Começou a “carreira no esporte” montando em uma hípica, foi a primeira mulher a participar das provas de hipismo em Jogos Olímpicos pelo Brasil.  

Durante toda a juventude se dedicou as competições e concursos hípicos.  

Após deixar de competir percebeu que poderia fazer do esporte uma profissão; foi então que se dedicou ao ensino em uma escola de equitação.  

Quando parou de montar devido a um acidente Lucia passou a desenhar percursos para competições.

Sua carreira júnior se desenvolveu no Brasil e quando atingiu a idade de sênior Lucia se mudou para Europa.  

O presidente da confederação brasileira “tinha a visão de manter uma equipe lá na Europa”.

Com um bom animal Lucia alcançou bons resultados em três concursos, mesmo “sem intenção de ir para as olimpíadas nem nada” se dispôs a emprestar seu cavalo outro cavaleiro.  

Nelson Pessoa, chefe da equipe, “disse não, como o cavalo é seu e você está bem com ele […] vai você, e aí eu fui”.

Assim Lucia compôs o quadro das quatro mulheres que abriram o desfile do Brasil nos Jogos Olímpicos de 1968. “Eu me lembro que naquele desfile da abertura dos Jogos éramos nós quatro ali na frente, depois o resto dos homens”.

Vencedora de vários GPs internacionais pela Europa entre eles:

  • Vencedora do GP de La Baule (França)
  • Vencedora do GP de Hertogenbosh (Holanda)
  • 2o no GP de Roma (Itália)
  • 2o no Derby de La Baule (França)
  • 2o do Derby de Biarritz
  • 2o do Derby de Copenhagen
  • 3o GP Bruxelas
  • 3o no GP Amsterdan
  • 4o no Derby Hamburgo
  • 5o no GP New York
  • 6o no GP Aachen
  • Participação em 31 GP/Derby e classificando em 20 entre os 10 primeiros.
  • Melhor resultado do Brasil nas Olimpíadas do México – 12o
  • Bi Campeã Sul Americana Amazonas