Uruguai classifica sete conjuntos para a final do Freio de Ouro

Irmazita Cala Bassa - Crédito SCCCU

A força uruguaia apresentou seus novos candidatos ao título máximo da raça Crioula no final da manhã deste domingo (18). Depois de quatro dias de provas, que iniciaram no dia 15 (quinta-feira), a Classificatória ao Freio de Ouro promovida pela Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay definiu mais 7 conjuntos (4 fêmeas e 3 machos) com vaga garantida na decisão de 2021, realizada no Brasil. A etapa, pelo segundo ano consecutivo, foi realizada na cidade de Salto.

Destaque entre as Fêmeas, Irmazita Cala Bassa também se sobressaiu ao sustentar a liderança do início ao fim, já que marcou presença na primeira colocação desde a etapa morfológica. Além disso, a égua propriedade de Nicolas O’Brien Fernandez alcançou a maior nota de toda a semifinal: 20,319, com a montaria do ginete Juan Pablo Gonzalez. Irmazita é sangue de Quebracho da Boa Vista na mãe Diestra Cala Bassa.
 
Na outra categoria, a dos Machos, houve alternância de posições no decorrer da classificatória, mas quem acabou ficando no topo do pódio foi Indio Varigui Del Chamame, com 19,282 de média final. O cavalo, que carrega a genética de Índio do Boeiro e Luna Llena del Chamamé, foi conduzido em pista pelo próprio expositor (e ginete), Juan Jose Castrillon. Ocorrendo sem público e cumprindo os protocolos necessários no enfrentamento à Covid-19, a Classificatória ao Freio de Ouro do Uruguai teve a participação de 26 animais, sendo 18 fêmeas e oito machos. O trio de jurados foi composto por Felipe Malfatto, Rouget Gigena Wrege e Sebastian Nieves.

No ano passado os uruguaios marcaram presença expressiva na disputa e nos pódios do Freio de Ouro, destacando animais trazidos por expositores do país vizinho, como Colibri Matrero (Ouro nos Machos), Jaguel Nueve Lunas (Bronze nas Fêmeas) e Poral Calandria (Alpaca nas Fêmeas). Fruto do crescimento constante do país na profissionalização e evolução da prova. Isso, inclusive, também foi notado na semifinal de 2021. “Se vê um entusiasmo e um avanço espetacular na qualidade dos ginetes aqui no Uruguai. Muito lindo o trabalho que a Associação está fazendo de formar gente e continuar programando provas para que eles tenham êxito e vão adiante. Se viram animais bons, competitivos e com qualidade tanto morfológica quanto funcional”, declarou o jurado brasileiro, Rouger Gigena Wrege, à transmissão ao vivo promovida pela Associação do Uruguai.

Confira o resultado

FÊMEAS

1º lugar
IRMAZITA CALA BASSA
Expositor: NICOLAS O´BRIEN FERNANDEZ
Ginete: Juan Pablo Gonzalez
Média: 20,319

2º lugar
BALLENERA JUSTICIA
Expositor: GUILLERMO LUSSICH E HIJOS
Ginete: Nicolás Buysan
Média: 19,471

3º lugar
PORAL SANTA RITA
Expositor: JOSE MARIA CAMPIOTTI
Ginete: Juan Pablo Gonzalez
Média: 18,967

4º lugar
PORAL CUECA
Expositor: JOSE MARIA CAMPIOTTI
Ginete: Diego Francois
Média: 18,892

MACHOS

1º lugar
INDIO VARIGUI DEL CHAMAME
Expositor: JUAN JOSE CASTRILLON
Ginete: Juan Castrillon
Média: 19,282

2º lugar
LA CONCEPCION ESTILHAÇO
Expositor FRANCISCO LENGUAS
Ginete: Juan Pablo Gonzalez
Média: 19,055

3º lugar
IBIRAPITA DEL CHAFALOTE
Expositor: CARPENTER HNOS
Ginete: Marcos Pardie
Média: 18,318

4º lugar (não classificado)
LAS CAÑAS MITAI
Expositor: MAURO VILLAMOR
Ginete: Mauro Villamor
Média: 17,830

 

Fotos:SCCCU/Divulgação

Texto: Redação ABCCC

 

Mais informações sobre a ABCCC

 

Site: www.abccc.com.br

Facebook: www.facebook.com/cavalocrioulooficial

Instagram: @cavalocrioulooficial